INVESTIMENTOS, O OURO,PRÓS ,CONTRAS E POR QUÊ INVESTIR

Postado em Atualizado em

Ouro,Como Investimento , Prós e Contras , confira as Dicas. Jornal da Globo

O ouro é uma reserva de valor, fuga para muitos investidores quando há risco de rupturas, porque é um ativo real aceito em qualquer lugar do mundo.

Mas atenção: este não é um ativo livre de risco e prova disso é a forte oscilação do preço do metal. De 2009 a 2011, na esteira da maior crise financeira desde a crise de 1929, o preço do metal chegou a subir 108%. “Mas de 2011 até hoje a queda já é de 34%”, diz Walter Mendes, gestor da Cultinvest.

No ano passado, a queda do metal foi de 25% e no último mês de janeiro a alta do ouro no mercado internacional ultrapassou os 4%. No Brasil a alta foi ainda maior (veja vídeo). “O ouro normalmente sobe quando há uma pressão inflacionária”, diz Mendes. “E nos países do primeiro mundo o receio hoje na verdade é de deflação, por isso não vejo perspectiva de novas altas”, acrescenta.

“Compre ouro se você acredita que toda a discussão de ruptura do sistema financeiro irá voltar”, diz Jorge Simino, diretor de investimentos da Fundação Cesp.  Ele, no entanto, não acredita que este risco volte ao radar dos investidores. “A maior parte da crise já passou”.

O fato é que o ouro tem dupla personalidade:

– É um ativo real utilizado, entre outras coisas na confecção de joias. Por isso quando a demanda por joias aumenta há um combustível para o ouro. No auge da economia chinesa foi o que aconteceu. Os chineses têm tradição em fazer sua poupança em joias.

– Mas também é um ativo financeiro usado em operações especulativas, principalmente em momentos de crise.  E com a ajuda dos governos ao sistema financeiro depois de 2008 havia uma forte expectativa inflacionária. Outra fonte de alta para o metal, portanto.

O Banco do Brasil é um dos fortes agentes neste mercado e opera com ouro “escritural”, ou seja, um certificado lastreado no metal. É uma forma mais segura de investir no metal, uma vez que você leva para casa o certificado e não o lingote.

“Ainda é um mercado de baixa penetração no Brasil”, diz Eduardo Cesar do Nascimento, gerente executivo da Diretoria de mercado de capitais e investimentos do BB.

Nascimento chama atenção para a forte correlação negativa que o ouro tem com a Bolsa. Ou seja, serve como um “hedge” (proteção) contra queda das ações. “O gráfico mostra que sempre que a Bolsa cai o preço do metal sobe”, diz Nascimento. É também uma alternativa para quem quer ter alguma exposição em dólar, pois tem uma correlação positiva com a moeda americana.

VEJA O VÍDEO :

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s